Boa-disposição, improviso e coices: espreite o diário de 'A Quinta'
Ivo Geraldes
22.DEZ.2015

A Notícias TV foi conhecer os bastidores dos diários de A Quinta. Leonor Poeiras recebeu-nos e explicou como tem sido trabalhar na companhia de um burro e de um pónei

Há quase três meses que os seus finais de tarde são passados ao lado de um burro e, por vezes, de um pónei numa espécie de mini quinta improvisada nos estúdios da TVI, em Queluz de Baixo. Entusiasmada e bem-disposta. Foi assim que Leonor Poeiras recebeu a equipa da Notícias TV numa das últimas emissões.

Faltava pouco mais de uma hora para começar o programa e a comunicadora já estava vestida e maquilhada, completamente pronta para o direto. Tudo feito com muita antecedência pois a apresentadora iria, nessa tarde, fazer uma visita a Fátima Lopes, no seu programa A Tarde É Sua, não só para provar um prato que Isabel Silva confecionou como também para promover os destaques d'A Quinta. O facto de os estúdios serem lado a lado permite que, sem grande dificuldade, existam estas interações entre as caras da estação.

Apesar disso, Leonor ainda conseguiu disponibilizar alguns minutos para falar um pouco sobre este novo desafio rural, com a presença de animais em estúdio."Estou a adorar trabalhar desta forma. É o momento desejado do meu dia. A parte de interagir com o Sebastião (nome do burro protagonista) é muito fácil porque já conhecia o Vítor Emanuel (ator que dá voz ao burro) e isso ajuda a que os diálogos sejam fáceis de se fazer. É tudo feito no improviso, o nosso único fio condutor é termos que falar das imagens do programa", explicou Leonor Poeiras.

A parte que poderia ser mais complicada tratou, desde logo, de a descomplicar, colocando ao tratador todas as dúvidas que tinha para conseguir mexer no animal. "No início, não fui muito invasiva. Aprendi tudo com o tratador dele que está sempre em estúdio. Cada vez que tenho alguma dúvida de como puxá-lo para não o magoar, ou mesmo de como lidar com ele, falo com o tratador. E é engraçado porque agora ele já reage a algumas coisas minhas. Se levanto os braços ele levanta a cabeça", contou, entre risos, confessando que quando o programa acabar vai "sentir saudades". "Este é um burro muito meigo, é terapeuta. Faz asinoterapia (terapia com burros) com crianças que têm deficiências muito graves na Quinta do Magoito",afirmou. Por sua vez, o pónei Romeu, apesar de ser pequeno e do seu ar dócil, já rendeu à comunicadora uma boa história para contar. "Já levei um coice do pónei nos bastidores. Tem aquele ar de fofinho mas só para se perceber, o Romeu morde e tem açaime. É uma pequena fera", revelou, entre risos.

A faltar poucos minutos para começar a emissão, Leonor Poeiras não manifestava qualquer tipo de ansiedade, confessando que os diretos não a enervam. "Num direto sinto-me mais à vontade. É uma coisa que adoro. Permite-me tirar partido de uma característica que tenho que é nunca estar em stress. Já num programa gravado começo a ficar impaciente por ter que esperar muito. Gosto muito mais do improviso", explicou.

A conversa terminou quando o relógio marcava 19.15 e a apresentadora foi chamada para começar mais um diário de A Quinta, desta vez sozinha, sem a companhia do burro Sebastião e do pónei Romeu.

comentários