O quinteto que quer trazer a Memória para o futuro
Raquel Costa
22.NOV.2015

Estivemos nos bastidores do formato de Júlio Isidro, Nuno Markl, Fernando Alvim, Álvaro Costa e Inês Lopes Gonçalves na RTP Memória

10.30 da manhã é uma hora habitualmente pouco ortodoxa para os noctívagos de serviço - Fernando Alvim e Álvaro Costa. Mas é precisamente o apresentador do 5 Para a Meia-Noite e o homem da rádio quem mais anima os bastidores do Traz Prá Frente.

"Marry me! From here to eternity!", atira Álvaro Costa, beijando, cortês, a mão de Inês Lopes Gonçalves. A apresentadora do programa-âncora da RTP Memória, transmitido aos domingos à noite, relê as suas cábulas enquanto a cabeleireira Cláudia Cachucho e a maquilhadora Carolina Quina a preparam.

As viagens entre o Porto, onde vive, e Lisboa, onde grava quinzenalmente o talk show da RTP Memória, parecem não cansar Álvaro Costa. Aos 54 anos, o apresentador/radialista/dj (como descrevê-lo? Tarefa difícil!) está em três frentes na estação pública de televisão: em Traz prá Frente, na RTP Memória, em Online 3, na RTP3 e em Portugal 3.0, na RTP2.

Uma coisa é clara como água, mesmo tendo passado meros minutos nos bastidores do programa: este grupo dá-se mesmo muito bem. "Há aqui um bocado a metáfora futebolística do balneário unido, da alegria no trabalho", começa por explicar Álvaro Costa. "A escolha do Gonçalo Madail [diretor da RTP Memória], foi um bocado como a que se faz para uma banda de rock. As pessoas não têm de ser iguais, têm é de ter empatia e funcionar como grupo, neste caso televisivo. Ele sabe que o Alvim é o Alvim o Markl é o Markl, o tio Isidro é o Isidro e aqui o je sou eu. E colou logo no primeiro programa. E foi surpreendente. Geralmente neste tipo de programas há aquela coisa do território, do marcar posição. Isto não é um programa de segunda-feira à noite (risos). É um programa de comentário, mas de cultura popular e sobre memória televisiva", explica o homem da rádio.

Replay, Tributo, Retroescavadora são nomes de alguns dos programas da nova grelha da RTP Memória, estreada a 19 de outubro. Em Traz Prá Frente, a anfitriã e os comentadores passam em revista os conteúdos que, nessa semana, os telespectadores do canal de memória da RTP vão poder ver. Sem levantar demasiado o véu, na edição deste domingo, há videoclipes com maillots e perneiras, um Portugal-Irlanda com 20 anos e um segredo quase revelado por Nuno Markl sobre os Trio Odemira.

É Markl, mais silencioso, chegado diretamente das Manhãs da Comercial, que chega e se senta logo na cadeira da maquilhagem. O humorista e animador das manhãs da rádio do grupo Media Capital teve, no dia anterior, a apresentação do seu livro, O Homem que Mordeu o Cão - Os Clássicos, tendo estado várias horas a dar autógrafos na FNAC do Colombo. É a vez do veterano do grupo, Júlio Isidro (que é também consultor da RTP Memória) chegar.

"O passado não me diz nada. Eu sou um groupie do futuro"

"Ó Júlio, estou há muito tempo para lhe perguntar... qual é o seu clube?", indaga Inês Lopes Gonçalves. Apesar do pullover azulão, o apresentador de 70 anos responde sem hesitação: "Sporting!". Aos 34 anos, Inês Lopes Gonçalves estreia-se na condução de um talk show. É, há seis anos, uma das vozes da Antena 3, e está também no Canal Q. "O meu primeiro pensamento, quando me convidaram foi 'uau!'. E a seguir, medo", começa por contar a apresentadora. "De repente, tens aqui quatro pesos-pesados da comunicação e esperas ter carta de condução de pesados (risos)! Fiquei um bocado apreensiva porque há que ter noção que eu sou a miúda, e mais do que isso, a desconhecida aqui no meio disto tudo. Mas acho que o programa vive muito disso. Eles é que têm de brilhar porque são eles, de facto, que trazem os contributos para o programa. O desafio é tirar o melhor de cada um", explica Inês Lopes Gonçalves.

Álvaro Costa é uma espécie de mestre de cerimónias do elenco do talk show da RTP Memória. Fala sem parar, ora com Markl, ora com Júlio Isidro, ora com Inês. E, quando Alvim chega, a animação continua. O apresentadora de Prova Oral (Antena 3) e 5 Para a Meia-Noite (RTP1) mete conversa com Álvaro Costa. "Estás apaixonado?", atira Alvim. "Não venhas com tangas!", atira Álvaro.

Alvim é, à semelhança de Júlio Isidro, consultor da nova RTP Memória. Tem também na antena do canal de cabo o programa Retroescavadora. O apresentador salienta que existe uma razão concreta para participar em Traz Prá Frente. "Sempre disse que queria ser o novo Júlio Isidro e agora estou a ter um workshop semanal (risos)! Além disso, reencontro aqui neste programa dois amigos enormes, o Nuno Markl e o Álvaro Costa. Acaba por ser interessante eu entrar em dois programas da RTP Memória porque eu não sou nada saudosista. É como se me obrigassem a gostar um pouco do passado. Porque eu não tenho esse culto, não guardo coisas do passado. O passado não me diz nada. Eu sou um groupie do futuro", salienta Alvim.

O 'ídolo' de Alvim é um veterano da RTP e tem um dos programas-estrela do Memória - Inesquecível, que em breve completa 200 emissões. Sobre o seu papel no talk show conduzido por Inês Lopes Gonçalves, Júlio Isidro sumula a dinâmica entre os comentadores. "Eu defini isto assim: eu sou o que esteve lá. O Álvaro é o que sabe que eu estive lá e que estava lá de vez em quando. O Markl é o que acompanhou o tempo em que eu lá estava e o Alvim é o que não faz a mínima ideia onde é que eu estava (risos)! Eu trago essa memória, o Álvaro corrobora e acrescenta alguma coisa, normalmente em nome da memória do pai, que é um aspeto muito bonito. Lembra-se das coisas através do pai".

Meia hora para cabelos e maquilhagem. Chega a altura de seguir para o estúdio, pelos corredores sempre confusos da Marechal Gomes da Costa. O estúdio de Traz prá Frente é composto por um cenário com uma mira técnica pintada numa tela, uma grande mesa triangular com os cantos arredondados, cadeiras de vários estilos e épocas, tapetes persa e uma roldana de segurar cabos. A iluminar os comentadores e a apresentadora um candeeiro com várias lâmpadas suspensas.

Mas o que chama realmente a atenção é a parafernália que jaz em cima da mesa: vinis (há de tudo, de Demis Roussos a Frank Sinatra), cassetes VHS, livros e até uma câmara Go Pro. Enquanto a equipa de produção acerta pormenores técnicos para arrancar a gravação, Inês ensaia o texto de arranque. Júlio, Alvim, Markl e Álvaro Costa conversam descontraidamente. "No início do último programa estávamos muito silenciosos. Devíamos estar a conversar!", diz a apresentadora. "Vou dar uma gargalhada! Ahahaha!", atira Alvim.

Traz prá Frente é exibido aos domingos, às 22.00, na RTP Memória.

comentários